quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Alice, o universo e arrependimentos

Ela foi pega em um daqueles dias em que nada dá certo. Para dizer a verdade, fazia tempo em que nada dava certo em sua vida. Sempre fechada, cuidando de seus problemas e dando muita importância aos sentimentos alheios, essa era Alice.
E nesse dia em que nada deu certo - mais uma vez - ela se lembrou da noite em que foi ao bar, na tentativa frustrada de encher a cara e conheceu um rapaz estranho, que estava demasiadamente bêbado e não parava de falar sobre naves, vidas em outros planetas e como a Terra era chata. Ele também ensinou a ela como pegar carona em uma nave espacial e a presenteou com um anel.
Alice achou toda aquela história ridícula, mas por algum motivo inexplicável, ela nunca mais tirou o anel do polegar.
E nesse dia em que nada deu certo, ela dirigiu-se até o quintal e ficou ali, na escuridão, parada, com o polegar levantado. Sentindo-se uma completa idiota e dando risada da situação,    Alice foi pega de surpresa quando algo a puxou. E segundos depois lá estava ela dentro de uma sala bagunçada, mal iluminada e de frente para uma criatura horrenda, que não parava de dizer coisas que Alice não compreendia. 
A tal criatura cansou-se, pegou Alice colocou-a em um compartimento minúsculo e logo depois ela foi jogada no Universo. E ali naquela imensidão ela se sentiu maravilhada, descobriu que a palavra grande era extremamente pequena para descrever tudo o que seus olhos estavam vendo e sentiu uma vontade gigantesca de compartilhar tudo aquilo com alguém. Faltando trinta segundos para Alice deixar de existir, ela se arrependeu por ser tão fechada, arrependeu-se por não ter se declarado ao garoto que tanto amava, arrependeu-se por conseguir pegar a carona na nave...
Sumiu.
Já era tarde demais.

Daniela Silva

19 comentários:

Geraldo de Lima disse...

Daniela, gostei muito de seu texto. Você é uma jovem escritora de muito talento. Pena que a personagem Alice tenha tido um fim tão triste e sem realizar aquilo que ela sonhava... Tudo de bom, parabéns mais uma vez...

Marta disse...

Amei o texto.
Muito bem escrito!

beijos*;

Stella Valim disse...

Que legal essa história, bem... diferente! Adorei o/ Tu escreve mó bem o/
http://www.senhoritaliberdade.com/

Larissa Bello disse...

Nossa! O seu texto me lembrou o filme "Guia do Mochileiro das Galáxias" e também "O Labirinto do Fauno". Já viu algum desses? Se não, recomendo! Adorei essa parte: "...descobriu que a palavra grande era extremamente pequena para descrever tudo o que seus olhos estavam vendo..."

Bjos!

Patrícia N. disse...

Belo texto. Descreve muito bem a liberdade e suas doses.

Erica Ferro disse...

Anda lendo muito Douglas Adams, hein? HAHAHAHAHA...
Adorei esse post! Deu até vontade de reler as aventuras de Arthur Dent e Ford Prefect. ;)

Beijo!

Sacudindo Palavras

Luana Natália disse...

"Já era tarde demais." Que triste! Mas convenhamos que a vida não é feita somente de finais felizes.
Abraços :)

Rapha Barreto disse...

Como escreveste bem. Temos que fazer nossas coisas, sentir, amar, rir, chorar, viver, antes que seja tarde demais, antes de deixarmos de existir.

Beijos

Mi disse...

Estou seguindo aqui! Passe no meu blog para conhecer :)

http://cowford.blogspot.com.br/

bjs

Paty disse...

Oi Dani.

Seu texto nos faz refletir, sobre escolhas erradas, e sobe tudo aquilo que queremos e não fazemos.

Parabéns, vc escreve muito bem.
Obg pela visita *-*

Bjs!

Maria. disse...

somos duas! :)

Maria. disse...

ps: gostei muito do blog e deste texto*
sigo! :)

catarina disse...

É bem verdade. A felicidade depende de nós, mas também de quem nos rodeia.
Este texto está algo de lindo, gostei bastante. Não devemos ter medo de fazer algo, porque ele leva quase sempre ao arrependimento.

Rafael Sperling disse...

Oi, Dani!
Obrigado pela mensagem, legal saber que você gostou do que leu!
Bjs

Gabriela Marques disse...

"...trinta segundos para Alice deixar de existir" bastaram para a pequena perceber que a vida é breve demais.
Me lembrou uma música.
http://www.youtube.com/watch?v=VNOM8GGX3rU


Beijo doce!

Henrique Miné disse...

pior que que eu conheço o tal maluco da nave. Sérião!

beeeijo!

Nell disse...

Dani, que texto legal!
Feliz de quem perceber tudo isso a tempo de ainda viver bastante!

Beijooos!

http://muitasfeminices.blogspot.com/

Jéssica Trabuco disse...

Adorei seu texto! Doce, mágico... Amei mesmo! Parabéns.

PauloSilva disse...

Temos que aproveitar a vida, o momento, o sentimento antes que seja tarde de mais...
Belo escrito!